FLORAIS de BACH:
Dos anos 30 ao Terceiro Milênio

Já se vão 70 anos desde a concepção da Terapia Floral do Dr.
Edward Bach, e durante todo este tempo sua eficácia na
promoção da saúde integral do ser humano tem sido
seguidamente comprovada por todos que dela fizeram uso.
Pessoalmente tenho visto ganhos incríveis em meus clientes.
Hoje há terapeutas especializados praticamente em todos os
países, e também surgiram outras linhas de tratamentos
florais em diversas partes do mundo.

Para quem ainda não conhece as famosas gotinhas: a Terapia
Floral promove o equilíbrio do campo energético do indivíduo,
que possa estar desarmonizado e desacelerado devido a
conflitos emocionais e bloqueios psíquicos.
Sabe-se que estes desequilíbrios e bloqueios são
fundamentalmente a causa dos distúrbios físicos posteriores,
então, ao tratar a origem, desencadeia-se um processo de cura
que chega até o nível do corpo físico. A frequência
vibratória da flor corrige por ressonância o campo energético
humano.

Por ser uma terapia isenta de efeitos nocivos ou
superdosagens, e de ter diagnóstico e aplicação aparentemente
simples, muitas pessoas se valem do auto-tratamento, o que
muitas vezes pode acarretar frustração ou descrença no
método. Isto acontece por duas razões fundamentais:

1- Normalmente nossos próprios bloqueios nos impedem de ver
com objetividade a essência mais adequada a ser tomada,
criando "pontos cegos" que permanecem fora de nossa
consciência (no inconsciente). Esta dificuldade vai sendo
atenuada com nosso crescimento pessoal e autoconhecimento
sincero, porém não deve nunca ser desconsiderada.

2- Outra razão importante é basear-se frequentemente em
descrições resumidíssimas ou superficiais das características
da flor. Isto pode levar a interpretações equivocadas e não
obter o resultado desejado no tratamento. Quero aqui explicar
que, mesmo sendo concebida (e permanecendo) com simplicidade
absoluta pelo Dr. Bach, a Terapia Floral tem evoluído junto
com a humanidade nestes 70 anos: os problemas, comportamentos
e valores da década de 30 não são mais os mesmos de hoje, e
isso requer uma adaptação nas descrições das essências, de
modo que a linguagem e o contexto possam espelhar nossas
questões atuais. Neste sentido, autores como Carmem Monari e
Mechthild Scheffer dão enorme contribuição na divulgação
moderna dos Florais de Bach.

Por essas razões, creio que o mais produtivo ainda é valer-se
de um bom terapeuta para iniciar sua caminhada.

Abraços e paz!

Mercedes Lorenzo Finotti
Terapeuta Holística - crt 27077

  2003 - Nova Era