Arma verde contra a poluição

As plantas são mesmo verdadeiras surpresas da natureza. Além de encantarem os olhos, dentro de casa podem se revelar excelentes despoluidores de ambiente, minimizando os efeitos da fumaça de cigarro, de gases e outros agentes tóxicos
exalados por tintas, gasolina e produtos de limpeza.
O crisântemo, o filodendro, a jibóia e, entre outras, a delicada e colorida gérbera, ajudam a combater os efeitos da poluição, seja na sala, na cozinha, na área de serviço e até na garagem.
A explicação para esse fenômeno é simples: certas plantas absorvem determinadas substâncias tóxicas e as transformam em nutrientes, por meio de bactérias que vivem em suas raízes.
Conheçam agora quais são as plantas companheiras no combate à poluição e procure ter em casa o maior número possível delas.
Você e sua família sairão ganhando.

Babosa (Aloe vera): Absorve o formaldeído. Mantenha-a na sombra e espere a superfície do solo secar antes da próxima rega. Propagasse a partir de rebentos que nascem na base cia planta-mãe.

Clorófito (Chlorophytum): Absorve o monóxido de carbono. Por isso, mantenha-o próximo a uma janela, já que gosta de luz solar direta, e conserve o solo sempre úmido. O clorófito produz pequenas mudas, que devem ser reenvasadas.

Crisântemo (Chrysanthemu morifolium): Absorve o benzeno. A reprodução pode ser feita tanto por divisão de touceiras quanto por sementes. Regue-o com freqüência, mas sem encharcar o solo. Conserve o vaso próximo a uma janela.

Espada-de-São-Jorge (Sansevieria): Absorve o formaldeído. É típica planta de interior, pois sobrevive em ambientes com pouca sombra e pouca rega. A propagação é por estacas de folhas.

Filiodendro (Philodendron oxycardyun): Absorve benzeno e monóxido de carbono. Regue-o sempre antes de a terra secar completamente e deixe-o à meia sombra. Gosta também de vasos só com água. Propaga-se por estacas de galho.

Gérbera (Gerbera jamensonii): Absorve benzeno. Dentro de casa só permite a utilização como flor de corte e pode durar até 15 dias.

Jibóia (Scindapsus piclus argymeus): Absorve o formaldeído. Cultive-a na água ou na terra.

Lírio-amarelo (Hemerocallis flava): Absorve o monóxido de carbono. Como necessita de bastante luz, o ideal é cultivá-lo numa jardineira ou próximo à janela. Mantenha o vaso sempre úmido. Propaga-se por divisão de touceiras.

Fonte: Revista Casa Claudia

  2003 - Nova Era