TERAPIA FLORAL

Definição

Através da utilização de essências vibracionais preparadas com flores e eventualmente elaboradas conjuntamente com elixires de pedras, a TERAPIA FLORAL, tem por finalidade estimular as potencialidades da alma humana que viabilizam as virtudes das pessoas. "A virtude é uma força moral, uma disposição firme e habitual para a prática do bem".
E quando estamos nesse estado de praticar o bem com espontaneidade a nossa auto-estima é vigorosa, temos clareza mental, força para mudar hábitos, e conseguimos viver com amorosidade a nossa capacidade de realizar escolhas, favorecendo conscientemente a preservação da saúde física, mental e espiritual.

As essências florais também têm impacto sobre as características vibracionais dos outros reinos da natureza: mineral, vegetal e animal. Podemos reequilibrar um ambiente, melhorar o desenvolvimento das plantas, bem como auxiliar na recuperação dos animais através da indicação pertinente das essências vibracionais.

Dr. Bach, criador do sistema floral inglês de Bach, assim definiu a ação dos seus florais: "Devido às vibrações elevadas, certas flores, árvores e arbustos silvestres têm o poder de elevar nossas vibrações humanas e abrir os canais para ouvirmos as mensagens do nosso Eu Espiritual, inundar nossa natureza com a virtude específica de que precisamos e remover de nós a falha que está causando o sofrimento."(Edward Bach, 1931)

O que é uma essência vibracional ,conforme documento apresentado ao Ministério da Saúde no Brasil?

"Define-se essência vibracional como o preparado natural, artesanal, que traz registrado em seu conteúdo o padrão vibracional de uma ou diversas manifestações da Consciência originária da Natureza, que entram em ressonância com o campo da Consciência de pessoas, grupos, coletividades, animais, ambientes e ecossistemas, agindo como princípio catalisador que ativa processos de expansão e transformação da consciência, despertando seus talentos, virtudes e potenciais latentes, e resultando na restauração da paz, harmonia e equilíbrio.
Pela sua própria natureza vibracional, as Essências Vibracionais não têm impacto direto sobre a bioquímica do corpo, como tem os alimentos, medicamentos farmacêuticos ou drogas psicoativas. Elas não são medicamentos e não substituem com estes meios, sem interferir na ação dos mesmos, pois não possuem princípios ativos de natureza material. Elas atuam por ressonância vibratória entre campos mórficos. Apesar de serem utilizadas prioritariamente na forma de gotas a serem ingeridas, sua indicação para terceiros não se configura como prescrição de medicamentos, podendo então sua indicação ser habilitada a profissionais de quaisquer áreas, desde que capacitados profissionalmente para fazê-lo"

(Fonte: Documento elaborado em outubro de 1998, resultado de um longo trabalho realizado pela união dos produtores, distribuidores de essências vibracionais, terapeutas experientes e representantes da ABREFLOR e entregue ao Ministério da Saúde em Brasília, pelo SINATEN, a fim de liberar as essências florais nas farmácias, uma vez que havia uma ação equivocada da Vigilância Sanitária em todo o Brasil, com relação aos florais).

Histórico

As essências florais foram sintetizadas pelo Dr. Edward Bach, na Inglaterra no começo do século XX, na década de trinta.

Dr. Bach foi um médico sanitarista, especialista em bacteriologia, que em 1917 foi desenganado por seus colegas após uma cirurgia em função de uma hemorragia intestinal. Após três meses de cama, foi dedicar se dia e noite às suas pesquisas, recuperando-se totalmente do quadro físico.

Em 1922, atuava em um renomado hospital de Londres por ocasião de suas descobertas na área de sua especialidade.

Constatou que o agravamento de doenças crônicas, como as reumáticas, estava relacionado com a presença de determinadas bactérias no trato gastrintestinal.

Baseado na idéia de que eliminar esses microorganismos poderia contribuir para atenuar as crises de agravamento dos processos reumáticos, ele desenvolveu vacinas preparadas a partir dessas bactérias intestinais e obteve resultados significativos. Sem conhecer os estudos de Hahneman, Dr. Bach estava comprovando que a administração de doses mínimas de substâncias tóxicas podia curar processos tóxicos causados por substâncias semelhantes.

Ao tomar contato então, com os trabalhos de Hahnneman, Dr. Bach passou a preparar os sete nosódios e administra-los em concentrações homeopáticas, obtendo resultados melhores que com as vacinas injetáveis.

Bach intuiu que a predisposição geral para as doenças era condicionada pela estrutura emocional do paciente. Ele observou que cada pessoa portadora de um dos sete tipos de bactérias intestinais apresentava um temperamento específico. Passou a tratar apenas conforme os aspectos comportamentais, sem valorizar os sintomas físicos das doenças, e os resultados foram encorajadores.

"Bach não gostava de ministrar nosódios preparados a partir de agentes patogênicos. Ele teve o palpite de que existiam na natureza vários remédios vibracionalmente semelhantes... aos quais poderiam superar a eficácia terapêutica dos nosódios. Desse modo, começou a procurar agentes naturais que tivessem a capacidade de tratar, não a doença já estabelecida, mas seus precursores emocionais" (Gerber, R. - Medicina Vibracional)

"Em 1930 resolveu largar toda sua rendosa atividade em Londres, o consultório

Dr. Bach procurava um método em que fosse possível se preencher o vazio deixado pela eliminação das forças de um agente patogênico, através da força da virtude oposta à atitude que predispôs a pessoa ao sofrimento.

Ele procurava na natureza um remédio que pudesse elevar as vibrações da personalidade, a fim de corrigir o conflito entre o Eu Superior e o Eu Inferior, que gera distúrbios e desequilíbrios da homeostase no homem.

Bach era uma pessoa muito sensível capaz de sentir reações físicas e emocionais ao se aproximar das plantas, e com essa habilidade e sua determinação interior passou a pesquisar as essências florais em 1930, com foco na sua própria busca de auto-equilíbrio. Posteriormente passou a utilizar as tinturas vibracionais com outras pessoas, realizando gratuitamente seus atendimentos.

Sintetizou o sistema com 38 Essências Florais, sendo uma ambiental preparada da água pura de uma fonte (Rock water) e uma fórmula de emergência com cinco flores.
Ele pesquisou remédios com o desejo de destina-los à utilização simples das pessoas, para que elas mesmas pudessem se cuidar a partir da auto-observação. A experiência foi demonstrando que em situações agudas de estados emocionais o autotratamento não oferece problemas, e em casos crônicos já não é recomendável, pois os bloqueios emocionais inconscientes dificilmente são evidenciados ou interpretados com objetividade. É preciso então uma orientação mais treinada para que o objetivo terapêutico de "ajuda para a auto-ajuda", seja alcançado.

Depois de sua morte em1936, após um trabalho intenso e desgastante, o Centro de Cura Dr. Edward Bach na Inglaterra continuou a preparar as essências florais, que foram utilizadas na Europa e nos Estados Unidos conforme os critérios estabelecidos pelo Dr. Bach.

Em 1978 o trabalho do Dr. Bach com as flores foi citado 1983 a utilização das essências florais de Bach é citada em um livro patrocinado pela OMS e intitulado: Traditional Medicine and Health Care Coverage, de autoria dos especialistas Robert H. Bannerman, John Burton e Chën Wen-Chieh, no qual há uma síntese das várias práticas medicinais paralelas, pelas várias regiões do mundo. O propósito do livro é sensibilizar os dirigentes e governos de todos os povos, principalmente dos países pobres e em desenvolvimento, para o grande acervo de conhecimento milenar existente (não cientificamente catalogado) e para o enorme potencial de trabalho dos terapeutas e práticos, cuja mobilização e incorporação aos sistemas de saúde seriam de importância vital para a estabilidade da humanidade do próximo milênio " (Origanum - ano IV, no. 27 - pg. 08, 1996)

A demanda de pedidos dos kits de essências ganhou uma dimensão imensa e o Centro Bach passou a se organizar para atender essa expansão com uma farmácia que impulsionou a produção dos Kits.

Recentemente um pesquisador chamado Julian Barnard passou a sintetizar de uma forma simples o mesmo sistema, seguindo os passos de Bach, produzindo então artesanalmente, o sistema Healing Herbs, que por questões legais de mercado e marketing não pode ser chamado de sistema Bach. Temos disponíveis, portanto, duas marcas de produto que dizem respeito às essências florais inglesas, ou essências florais de Bach.

E de 1936 até 1970, embora se tenha utilizado diferentes flores em experimentos semelhantes às abordagens dessa terapêutica, somente em 1979, na Califórnia foi fundada a FES - Flower Essences Society , que possibilitou uma grande troca de informações a respeito do uso das essências florais e sobre a estruturação da pesquisa de novas essências da região.

A iniciativa consistente e bem organizada abriu campo para muitos aprofundamentos sobre as formas de utilizar as essências vibracionais, permitindo a reprodução de experiências bem sucedidas e a divulgação das mesmas, caracterizando um grande avanço na indicação das essências florais, a ponto de se caracterizar hoje em dia uma nova terapêutica chamada Terapia Floral, que vai ganhando espaço conforme os diferentes níveis de realidade em cada país, ou região onde é utilizada, caracterizando diferentes etapas de formas de prática, mais ou menos aprofundada de conhecimentos.

No Brasil, por exemplo, observamos que nas principais capitais cresce a divulgação da utilização das essências florais de uma forma mais diferenciada, onde cursos mais aprofundados reúnem profissionais de todas as áreas para aprender sobre as indicações das essências e trocar experiências, propiciando uma etapa inicial de profissionalização da arte de indicar floral.

E é muito maior o número de pessoas que utilizam as essências por auto-indicação e que se aventuram a cuidar dos amigos e familiares após ler sobre as essências florais. Observamos que não existem perigos nesses casos, e sim que realizam um exercício intuitivo de contato com seus curadores internos, quando isso se trata de cuidar de si, mas que necessitam de maiores conhecimentos e treinamentos para aplicarem esses cuidados em outra pessoa sem estabelecer relações de co-dependência ou controle sobre elas.

Nesses casos não basta apenas saber o repertório de um sistema floral, havendo a necessidade de se conhecer os mecanismos da responsabilidade em se estabelecer uma interação terapêutica vibracional, que envolve conhecimentos básicos sobre os campos sutis de energias da natureza que nos envolve e dos processos de evolução da natureza humana.

Na década de 80 inspirados pela experiência e propósito de Bach, surgiram muitos outros pesquisadores no mundo todo. Atualmente sabemos da existência de mais de uma centena e meia de sistemas florais em todo o planeta.

No Brasil, A ABREFLOR - Associação Brasileira de Essências Florais (www.abreflor.com.br ) , criada em 1991, assinala a existência de cerca de vinte e três sistemas nacionais, sendo que pelo menos dez já estão sendo vivenciados há bastante tempo com eficiência .

Segundo a ABREFLOR, o Brasil conta hoje com algumas centenas de Terapeutas Florais (pessoas com ou sem formação a nível superior, de diversas áreas e que se aprofundaram em estudos e treinamentos terapêuticos, tornando-as conhecedoras dos mecanismos de ação das essências vibracionais, bem como dos processos de interações vibracionais entre os seres viventes e a natureza), e milhares de Indicadores de essências florais (que são as pessoas que se utilizam das essências florais , baseadas apenas no conhecimento das indicações gerais dos repertórios dos sistemas florais). E todos são muito importantes no contexto de Promoção da Saúde como bem estar físico, emocional, mental e espiritual da população .(Definição de Promoção de Saúde conforme a Primeira Conferência de Promoção da Saúde em Port of Spain, Trinidad Tobago, em 1993).

Aplicações das Essências Florais

A prática da Terapia Floral vem de encontro a uma visão futurista conforme a visão do Dr. Bach abaixo, porém passível de concretização, sempre que for exercida com bases éticas.

A definição de Saúde no seu âmbito mais profundo e abrangente, exige a compreensão dos diferentes níveis de realidade da humanidade conforme uma visão multi, inter e transdisciplinar de todo e qualquer conhecimento que promover a vida, tanto em nível individual quanto coletivo.

Sendo assim a prática da Terapia Floral não é exclusividade de uma única classe de profissionais, uma vez que tem aplicabilidade: - nas várias áreas da Saúde, inclusive Veterinária, na Psicologia, na Educação, na área Empresarial, na Biológica (Ecologia ambiental, botânica, etc), etc.

Em todas as abordagens aqui apresentadas sobre as APLICAÇÕES DAS ESSÊNCIAS FLORAIS, procuraremos abranger trabalhos em todas as áreas, evidenciando que a busca de equilíbrio em todos os setores do desenvolvimento da vida e da relação humana,implicam em promover a Saúde.

1. A visão do Dr. Bach sobre doença e a saúde

" A doença nunca será curada ou erradicada pelos atuais métodos materialistas, pela simples razão de que a doença, em sua origem não é material.
Aquilo que chamamos de doença é o resultado último produzido no corpo, o produto final de forças profundas e há muito atuantes; e, mesmo que o tratamento material seja por si só, aparentemente bem sucedido, isso nada mais é que um alívio temporário a menos que a causa real tenha sido removida.
A moderna tendência da ciência médica, ao mal interpretar a verdadeira natureza a doença e se concentrar em termos materialísticos no corpo físico, tem aumentado imensamente o poder da doença; primeiro, ao desviar o pensamento das pessoas da verdadeira origem da doença e, portanto, do método eficaz de atacá-la; segundo, ao localizar a doença no corpo, assim obscurecendo a verdadeira esperança de recuperação e fazendo surgir um poderoso complexo doentio de medo, que nunca deveria ter existido.
A doença é no seu cerne, o resultado do conflito entre o Eu Superior e a Personalidade, e nunca será erradicada exceto pelo esforço espiritual e mental..."
Bach entendia ainda, que somos a causa do nosso sofrimento: "A doença é apenas e tão somente corretiva. Ela não é vingativa e nem cruel; mas é o meio adotado pela nossa Alma para nos mostrar os nossos erros, nos impedir de cometer erros ainda maiores..."
"As verdadeiras doenças básicas do ser humano são defeitos tais como o orgulho, a crueldade, o ódio, o egoísmo, a ignorância , a indecisão e a avidez" (Bach, E. Ye Suffer from Yourselves, 1931 - Citação de: Scheffer, M.- A Terapia Original com as Essências florais de Bach, Ed. Pensamento,1999)


A prática da Terapia Floral vem de encontro a uma visão futurista conforme a visão do Dr. Bach abaixo, porém passível de concretização, sempre que for exercida com bases éticas.

A definição de Saúde no seu âmbito mais profundo e abrangente, exige a compreensão dos diferentes níveis de realidade da humanidade conforme uma visão multi, inter e transdisciplinar de todo e qualquer conhecimento que promover a vida, tanto em nível individual quanto coletivo.

Sendo assim a prática da Terapia Floral não é exclusividade de uma única classe de profissionais, uma vez que tem aplicabilidade: - nas várias áreas da Saúde, inclusive Veterinária, na Psicologia, na Educação, na área Empresarial, na Biológica (Ecologia ambiental, botânica, etc), etc.

Em todas as abordagens aqui apresentadas sobre as APLICAÇÕES DAS ESSÊNCIAS FLORAIS, procuraremos abranger trabalhos em todas as áreas, evidenciando que a busca de equilíbrio em todos os setores do desenvolvimento da vida e da relação humana,implicam em promover a Saúde.

1. A visão do Dr. Bach sobre doença e a saúde

" A doença nunca será curada ou erradicada pelos atuais métodos materialistas, pela simples razão de que a doença, em sua origem não é material.
Aquilo que chamamos de doença é o resultado último produzido no corpo, o produto final de forças profundas e há muito atuantes; e, mesmo que o tratamento material seja por si só, aparentemente bem sucedido, isso nada mais é que um alívio temporário a menos que a causa real tenha sido removida.
A moderna tendência da ciência médica, ao mal interpretar a verdadeira natureza a doença e se concentrar em termos materialísticos no corpo físico, tem aumentado imensamente o poder da doença; primeiro, ao desviar o pensamento das pessoas da verdadeira origem da doença e, portanto, do método eficaz de atacá-la; segundo, ao localizar a doença no corpo, assim obscurecendo a verdadeira esperança de recuperação e fazendo surgir um poderoso complexo doentio de medo, que nunca deveria ter existido.
A doença é no seu cerne, o resultado do conflito entre o Eu Superior e a Personalidade, e nunca será erradicada exceto pelo esforço espiritual e mental..."
Bach entendia ainda, que somos a causa do nosso sofrimento: "A doença é apenas e tão somente corretiva. Ela não é vingativa e nem cruel; mas é o meio adotado pela nossa Alma para nos mostrar os nossos erros, nos impedir de cometer erros ainda maiores..."
"As verdadeiras doenças básicas do ser humano são defeitos tais como o orgulho, a crueldade, o ódio, o egoísmo, a ignorância , a indecisão e a avidez" (Bach, E. Ye Suffer from Yourselves, 1931 - Citação de: Scheffer, M.- A Terapia Original com as Essências florais de Bach, Ed. Pensamento,1999)

"As emoções não estão na cabeça. Existe uma consciência celular. Existe sabedoria em cada célula. Cada simples célula tem seus receptores. A energia emocional chega primeiro e então peptídeos são liberados em toda a região... As emoções estão em dois reinos. Estão no reino físico, molecular, material, mas também no reino espiritual. São quase como um elemento de transição, que vai e volta. Eis porque as emoções são tão importantes" ( Dr. Candace Pert, autor de Molecules of Emotion, pesquisador

Parece bastante possível que, a menos que a classe médica perceba esses fatos e acompanhe o crescimento espiritual das pessoas, a arte da cura passe às mãos de ordens religiosas ou daqueles curadores natos que existem em todas as gerações mas que, no entanto, vivem mais ou menos na obscuridade, impedidos pelas atitudes ortodoxas de seguir sua vocação natural" (Bach,E. - Ye suffer from yourselves, 1931).

O profissional preparado a cuidar de pessoas com a Terapia Floral , não se esquece da pessoa que é ou a que precisa se tornar, entende que não tem o direito de julgar ou constranger o outro com a sua sapiência. 'E um facilitador de virtudes, sensível às falhas da alma do outro, e que com compaixão não perde de vista as potencialidades que as pessoas possuem e que precisam ser despertadas e cultivadas. Eticamente, simplesmente realiza um " parto da luz" singular de cada ser que ajuda a evoluir.


Eneida Mara Gonçalves
Biomédica Acupunturista e Terapeuta Floral
Vice-Presidente da ABREFLOR - Associação Brasileira de Essências Florais)

  2003 - Nova Era